Hora Legal Brasileira

sábado, 3 de maio de 2014

Sobre Hordas e “Torcedores”

Tenho ficado estarrecido com a escalada da violência neste País.
Hoje, o mundo tomou conhecimento de que um torcedor foi assassinado por ter-lhe caído sobre a cabeça uma bacia sanitária que foi jogada do alto das arquibancadas do estádio do Arruda, no Recife, sobre as pessoas que estavam na calçada logo após o jogo Santa Cruz X Paraná.
Ora, aqui no Recife a violência campeia nos dias de jogos. O saldo sempre é uma infinidade de ônibus destruídos. Mas eu pergunto às autoridades: se todos os ônibus são dotados de câmeras, o que está faltando para identificar os arruaceiros e puni-los? O que falta para, identificando-os, proibi-los de frequentar os jogos?
Por que não os obrigam a, nos dias de jogos, se dirigirem à delegacia? E, no caso de isso não acontecer, que sejam privados da liberdade?
A cada dia de jogo no Recife, as pessoas ficam até com medo de exercerem seu direito de ir e vir, pois a violência campeia e as ruas viram praça de guerra após cada jogo!
Também tenho sugestão para os casos de assassinatos, ou de tentativas de assassinato, por parte dessas hordas que se autointitulam de “torcidas organizadas”. Acho que quando uma “torcida” comete uma atrocidade dessas, o time deve pagar. Como? O time deveria ser desclassificado do campeonato atual, não jogar mais no ano e no próximo ano ir para uma divisão abaixo.
Quem sabe assim, esses assassinos pensem duas ou mais vezes antes de cometerem tantas atrocidades por causa de times de futebol.

A Flor do Meu Bairro